O empreendedor Tércio Wanderley

Comendador Tércio Wanderley

Natural de Bom Conselho, Pernambuco, onde nasceu no dia 8 de dezembro de 1900, Tércio Wanderley era filho de Lívio Wanderley e dona Santina. Seu pai era alagoano de Santana do Ipanema e, em Bom Conselho, era um influente chefe político.

Tércio Wanderley e seus filhos Rubens, Victor e Vilma

Tércio Wanderley e seus filhos Rubens, Victor e Vilma

Foi a atividade política do seu pai que fez com que a família fosse transferida para Palmeira dos Índios quando Tércio Wanderley tinha nove anos. A vitória de Dantas Barreto para o governo de Pernambuco, a quem Lívio Wanderley fazia oposição, provocou enfrentamentos violentos entre os grupos políticos locais.

Em Palmeira dos Índios, Tércio Wanderley recebe orientação educacional do Monsenhor Lessa. Neste período, convive com Graciliano Ramos e participa de do teatro e escreve em um jornal estudantil.

Vem para Maceió em 1911 indo estudar no Colégio Diocesano e no Colégio São José, do professor Agnelo Barbosa. Na convivência escolar, conhece o professor Guedes de Miranda, com quem estabelece uma longa amizade.

Ainda jovem, envolveu-se com o comércio e indústria. A sua visão empreendedora o levou a constituir um dos grupos econômicos mais bem-sucedido em Alagoas.

Em setembro de 1918, instala na Rua do Comércio a firma Wanderley e Mello, voltada para estivas em geral. Seu sócio era Antônio Pereira de Melo, que logo se afasta, deixando a firma somente com o nome Tércio Wanderley.

Tércio Wanderley deputado constituinte em 1947

Tércio Wanderley deputado constituinte em 1947

Compra, em 1925, uma fábrica de sabão ao empresário Gustavo Paiva e ele mesmo viaja o interior do estado para distribuir os seus produtos. Essa mesma indústria, logo, também está fabricando velas, mas a Segunda Guerra Mundial fez desaparecer a matéria-prima, inviabilizando o negócio.

Dona Corália e o Comendador Tércio Wanderley na comemoração dos 89 anos

Dona Corália e o Comendador Tércio Wanderley na comemoração dos 89 anos

Na década de 1920, Tércio Wanderley chega à presidência da Aliança Comercial dos Retalhistas. Na década seguinte, cria a Sociedade em Comandita Simples Tércio Wanderley & Cia. Também ocupa a vice-presidência da Associação Comercial de Maceió.

Em 1934, nasce a firma Tércio Wanderley & Cia. Ltda e seus negócios são ampliados com a aquisição em Neópolis, Sergipe, de uma fábrica de tecidos.

A principal aquisição ocorre em 1941, quando compra de José de Castro Azevedo a Usina Coruripe, que funcionava desde de 1925.

Rcebendo a Comenda da Ordem do Ministério do Trabalho do então ministro Murilo Macedo

Rcebendo a Comenda da Ordem do Ministério do Trabalho do então ministro Murilo Macedo

Casou-se com dona Corália Montenegro Wanderley, com quem teve três filhos: Rubens, Victor e Vilma.

Em 1945, com a fundação do Partido Social Democrático e a presença do interventor Ismar de Goes Monteiro, Tércio Wanderley é eleito deputado estadual constituinte, com a 5ª votação (1.273 votos).

A Assembleia Constituinte só foi instalada em 10 de março de 1947.

O seu mandato foi voltado, principalmente, para a defesa da economia alagoana, sem se descuidar das questões sociais e políticas do governo.

Por desentendimentos com o governador Silvestre Péricles e por pressão da família, desiste da política ao final do primeiro mandato de deputado estadual.

Faleceu em Maceió no dia 3 de janeiro de 1994, mas foi sepultado, a seu pedido, na Usina Coruripe.

Fonte: Pesquisa do professor João Azevedo para o fascículo nº 11 das Memórias Legislativas.

Usina Coruripe antes da modernização do seu parque industrial

Usina Coruripe antes da modernização

1 Comentário on O empreendedor Tércio Wanderley

  1. Robson Haidê Pereira da Silva // 12 de outubro de 2017 em 22:45 //

    Eu trabalhei nessa conceituada empresa de 1982 a 1994, Usina Coruripe e seus colaboradores não era simplesmente Empregador e empregados, mais sim uma grande familia

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*