Sociedade Protetora dos Alagoanos e a homenagem aos 84 anos da emancipação

Antonio Casado de Araújo Cavalcanti, presidente da Sociedade Protetora dos Alagoanos
Capa do Alagoas Livre, em 1901

Capa do Alagoas Livre, em 1901

A instituição não deve ter existido por muito tempo e nem ficado muita conhecida, mas em 1901 fez uma bela homenagem a Alagoas quando se comemorava o 84º ano da sua emancipação. Nos referimos à Sociedade Protetora dos Alagoanos, entidade sediada em Recife e presidida por . Pelos artigos publicados, a tal sociedade tinha o objetivo de dar colhida à colônia alagoana que residia na capital pernambucana.

Com textos que louvam Alagoas, a Sociedade fez circular um fascículo com oito páginas intitulado “Alagoas Livre“. Essa publicação está disponível na Biblioteca Nacional e é ajuda a se ter uma ideia do que representava para alguns alagoanos a nossa emancipação no início do século XX.

Uma degustação:

“Alagoas! Hoje faz anos que conquistaste a tua independência política! Pois bem: eu nos arroubos do mais elevado entusiasmo saúdo-te como dos mais extremosos filhos e faço dulcíssimas preces para que tu oh! Gloriosa Athenas brasileira! Marche… marche sempre pela Estrada do Progresso não só para imorredoura glória tua como também daqueles que te amam com louca e fervorosa idolatria de verdadeiros crentes”.

O depoimento acima, publicado na página 3 do fascículo, leva a assinatura de Octaviano Flores e está datado em 16 de setembro de 1901, em Recife.

Disponibilizamos todo o impresso, que pode ser baixado clicando na primeira página ou AQUI.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*