O industrial Napoleão Barbosa

Fernando Collor, Guilherme Palmeira e Napoleão Barbosa
Napoleão Barbosa e Guilherme Palmeira

Napoleão Barbosa e Guilherme Palmeira

Texto produzido a partir de um release escrito nos anos 70 pelo jornalista Paulo Jucá (in memorian).

Nascido em 20 de julho de 1916, em Maceió, Alagoas, Napoleão Cavalcanti Lopes Barbosa era filho de Antônio Osório Lopes Barbosa e Manoela Cavalcanti Barbosa. Foi casado com a Sra. Carmelita de Bulhões Barbosa, com quem teve quatro filhos: Nairon de Bulhões Barbosa – Engenheiro Civil, Mailda Barbosa Fontan – Arquiteta, Antônio de Bulhões Barbosa – Médico e Napoleão Cavalcanti Lopes Barbosa Filho – Engenheiro Civil.

Na Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, o industrial Napoleão Barbosa foi Suplente da Diretoria no período de 1950/52. No Biênio 52/54, foi eleito tesoureiro da Federação e um dos Delegados Representantes junto à Confederação Nacional da Indústria.

Paulo Jucá, de óculos escuros, e outros diretores entregam exemplar do Cadastro da Indústria a Napoleão Barbosa

Paulo Jucá, de óculos escuros, Josildo Lima e José Cabral Acioly acompanham Napoleão Barbosa o Cadastro Industrial 1980 das mãos  do presidente da Igasa, José Mauro Martins Santos

Em 20 de agosto de 1956, foi eleito Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas e Delegado Representante junto à Confederação Nacional da Indústria, tomando posse no dia 6 de setembro do mesmo ano. Foi presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas por várias vezes, sempre reeleito por unanimidade.

Como gestor, construiu vários Centros de Atividades do SESI/Regional em diversos municípios alagoanos, sempre procurando interiorizar ao máximo as atividades daquela entidade. Em Delmiro Gouveia, construiu o Clube do Trabalhador, dotado de piscina olímpica e ginásio de esportes.

Dotou o SESI/Regional de um serviço assistencial Médico/Odontológico, que contava a mais moderna aparelhagem da época. No SENAI/Regional de Alagoas, promoveu a reforma geral na Escola do SENAI, dando oportunidade de melhores condições de opção dos diversos cursos ministrados.

Outra obra marcante de Napoleão Barbosa foi a construção do Centro-Comunitário João XXIII, nos Areais, pelo SESI/Alagoas, sendo o primeiro conjunto habitacional de 68 residências cujas casas foram vendidas sem juros e correção monetária aos trabalhadores alagoanos.

Construiu o Edifício Casa da Indústria dotado de 6 pavimentos, voltado para centralizar as atividades da Federação das Indústrias, SESI e SENAI/Regionais.

Com Napoleão Barbosa à frente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, foram feitos estudos e sugestões ao Governo Muniz Falcão, no período 56/61, surgindo a Companhia de Eletricidade de Alagoas – CEAL e com ela o Plano de Eletrificação do Estado, O Conselho de Desenvolvimento de Alagoas, depois transformado em Companhia de Desenvolvimento de Alagoas – CODEAL, A Companhia Telefônica de Alagoas – CTA, depois transformada em Telecomunicações de Alagoas S/A – TELASA.

Inauguração do Trapichão, com o governador Lamenha Filho, Pelé e Napoleão Barbosa em 1970. Foto do Arquivo do Museu dos Esportes

Inauguração do Trapichão em 1970, com o governador Lamenha Filho, Pelé e Napoleão Barbosa. Foto do Arquivo do Museu dos Esportes

No governo Luiz Cavalcante, foi realizado o primeiro Seminário Sócio Econômico de Alagoas, do qual foi elaborado o Diagnóstico Socioeconômico de Alagoas, atualizado no governo Afrânio Lages.

Como Presidente da Companhia de Eletricidade de Alagoas – CEAL, ampliou as subestações, desenvolveu o setor de eletrificação rural e criou a Fundação CEAL de Assistência Social e Previdência – FACEAL, além de construir a sede da Associação Atlética CEAL, em Riacho Doce.

Quando da sua presença na administração da CEAL, a referida empresa conseguiu eletrificar todos os municípios do Estado de Alagoas, constituindo se num fato pioneiro no Brasil. Ainda na sua gestão, iniciou a construção do Edifício Sede daquela empresa.

Como Presidente da TELASA conseguiu interligar todos os municípios alagoanos por telefonia, fato este que consignou ao Estado de Alagoas o pioneirismo em todo o Brasil.

Foi presidente do Grupo de Trabalho que coordenou a instituição da Fundação Alagoana de Promoção Esportiva – FAPE, e como seu Diretor Superintendente, foi o responsável pela construção do Estádio Rei Pelé, o Trapichão.

Construiu ainda o Hospital do Sesi, o Ginásio Presidente Fernando Collor de Mello (Sesi) e a Vila Olímpica Albano Franco.

Napoleão Cavalcanti Lopes Barbosa, morreu pobre aos 86 anos, às 12h30 do dia 5 de março de 2003, no Hospital do Açúcar, de embolia pulmonar. Hoje, além da Casa da Indústria que ajudou a construir, várias unidades do Sesi e Senai recebem o seu nome.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*