Maria Aline Sarmento, caricaturista alagoana

Maria Aline Sarmento em foto revista Para Todos Ano V, Nº 220, 1923, p. 25
Maria Aline Sarmento em foto publicada na revista Para Todos Ano V, Nº 220, 1923, p. 25

Maria Aline Sarmento em foto publicada na revista Para Todos Ano V, Nº 220, 1923, p. 25

Por Etevaldo Amorim

Desde os quatro anos de idade já manifestava sua vocação, demonstrando, desde essa primeira infância, a sua curiosa tendência para a caricatura. Como um anatomista, ela recortava as figuras das revistas, separava os membros e, com extrema habilidade, colocava a pernas de uma, os braços e a cabeça de outra, compondo uma nova figura.

Era a sua ânsia e era o seu sonho transportar para o papel tudo quanto via, dando a tudo muita expressão, muita vida e, sobretudo e quase sempre, muito ridículo.[i] Assim foi desenvolvendo suas potencialidades: de bonecos, passou a desenhar crianças e, depois, charges causticantes, especialmente dos tipos “o almofadinha” e “a melindrosa”, bem ao estilo do artista carioca J. Carlos.[ii]

Maria Aline de Moraes Sarmento nasceu em Maceió e era filha do casal de professores Ignácio de Moraes Sarmento e Maria Francisca Sarmento. Em janeiro de 1923, a bordo do navio Itaquatiá, seguiu para o Rio de Janeiro, para ali fixar residência, em companhia da irmã Octávia Sarmento.[iii]

Na Capital Federal, procurando aperfeiçoar-se na sua arte, recebeu do famoso caricaturista Raul Pederneiras (irmão do poeta Mário Pederneiras) a opinião de que nada tinha mais a ensinar-lhe, reconhecendo seu talento e o seu enorme potencial. Assim, sob os auspícios de Coelho Neto e de José Maria Goulart de Andrade, inaugurou, no dia 4 de agosto de 1923, um sábado, sua Exposição de Caricaturas, no Salão dos Empregados do Comércio.[iv]

Auto-caricatura de Aline Sarmento publicada na Gazeta de Notícias de 11.08.1923.

Auto-caricatura de Aline Sarmento publicada na Gazeta de Notícias de 11.08.1923.

Em fins de dezembro de 1927, participou do lançamento do Almanak do Bacurau[v], dirigido por Lafayette Pacheco, do qual era redator o seu irmão Lourival Sarmento, juntamente com Azevedo Filho. Foi um estrondoso sucesso de vendas: cerca de 3.000 exemplares imediatamente. Foi ela quem pintou a capa, inspirada no personagem de Os Miseráreis, de Victor Hugo: um garoto (um Gavroche), com enorme boné, sorriso único e matreiro, malandro, olhando de lado, tendo entre o indicador e o médio da mão esquerda um cigarro aceso.

Seu trabalho foi sendo cada vez mais reconhecido. Tanto que, no dia 14 de março de 1930, inaugurou Exposição na vitrine da Maison Chile, na Rua Nova, Recife, apresentando caricaturas e paisagens decorativas, entre outros trabalhos. Chegou a ser Redatora de Arte de Fon-Fon e Diretora Artística de A Esphera, ambos do Rio de Janeiro,[vi] onde era funcionária do Ministério da Fazenda.

Diz a revista PARA TODOS Ano V, Nº 220, 1923, p. 25:

“Antigamente, com treze anos, as meninas brincavam com bonecas. Hoje, a moda levou essa distração para pessoas mais velhas. Maria Aline Sarmento, que tem aquela idade, foi contra a moda. Tomou de um lápis, de uma folha de papel, pôs os olhos na gente que passava, e conseguiu, sem nenhum custo, uma coleção numerosa de bonecas e bonecos.”

[i] Gazeta de Notícias, de 11 de agosto de 1923.
[ii] José Carlos de Brito e Cunha, conhecido como J. Carlos, (Rio de Janeiro, 18 de junho de 1884 — Rio de Janeiro, 2 de outubro de 1950).
[iii] JORNAL DO RECIFE, 28 de janeiro de 1923, p. 5.
[iv] JORNAL DO RECIFE,9 de agosto de 1923, p. 5, reproduzindo notícia do Correio da Tarde.
[v] MACEIÓ DE OUTRORA de Félix Lima Junior.
[vi] JORNAL DO RECIFE, 23 de fevereiro de 1930.

Eis alguns dos seus trabalhos, em que assinava simplesmente “Maria”.

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

Caricatura publicada na REVISTA DA SEMANA, Ano XXIV, nº 12, 17 de março de 1923, p. 34

 

 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*