Jarede Viana

Jarede Viana na recepção ao senador Teotônio Vilela em 1982. Foto de Josival Monteiro

 

Jarede Viana de Oliveira nasceu em Maceió no dia 24 de outubro de 1938, filha de um pai comunista e de uma mãe evangélica, já na adolescência iniciou sua militância no movimento estudantil em plena Ditadura Militar.

Jarede Viana

Jarede Viana

Cursando Pedagogia na UFAL, foi eleita, em 1968, presidenta do Diretório Acadêmico da Faculdade de Educação, quando já pertencia aos quadros da Ação Popular (AP), organização política de esquerda com origem na Igreja Católica.

Em 1973, com a prisão dos militantes do PCR em Alagoas, as organizações de esquerda em Alagoas entraram na completa clandestinidade.

Jarede Viana soube aguardar o momento de voltar à ativa e no final dos anos 70 já estava novamente engajada nas lutas políticas, participando da Sociedade Alagoana dos Direitos Humanos e filiada ao PCdoB.

Teve participação destacada na luta pela Anistia e na organização das mulheres alagoanas. Essa militância lhe trouxe problemas para o seu trabalho como professora da UFAL, não renovando o seu contrato, além de não permitirem que ela fosse patrona da formatura de uma turma de estudantes.

Jarede Viana teve um mandato de vereadora destacado. Foto de José Feitosa

Jarede Viana teve um mandato de vereadora destacado. Foto de José Feitosa

Como professora, também se engaja na luta pela reconstrução da Associação dos Professores de Alagoas (Apal), hoje Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Alagoas (Sinteal).

Em 1982, participa da fundação da União das Mulheres de Maceió (UMMa) e se elegeu vereadora pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Em 1985, com a legalização dos partidos comunistas, assumiu publicamente sua militância no Partido Comunista do Brasil (PCdoB). Liderou o movimento contra a violência e pela instalação da Delegacia de Mulheres e do Conselho Estadual dos Direitos das Mulheres (1985/1986).

Jarede Viana no PCdoB em 1988

Jarede Viana no PCdoB em 1988

Em sua atuação no magistério foi dirigente do Ensino Supletivo da Secretaria de Educação do Estado, professora de Educação de Jovens e Adultos do curso de Pedagogia da Ufal e supervisora da Etfal, hoje, Cefet. Foi conselheira do Conselho Estadual de Educação de Alagoas por dois mandatos.

Em meados dos anos da década de 1990, ela se filia ao Partido dos Trabalhadores (PT), onde chegou a integrar a Direção Executiva Estadual.

Em 2004, assumiu a Secretaria Municipal de Promoção do Turismo – Seturma e coordenou a Marcha Mundial das Mulheres em Alagoas. Por seus relevantes serviços recebeu em 2006 a Comenda do Mérito Educativo de Alagoas.

Jarede Viana nos deixou no dia 7 de setembro de 2008, vítima de um câncer no intestino.

3 Comments on Jarede Viana

  1. Roberval da Cunha // 11 de junho de 2015 em 13:47 //

    Para mim ela foi uma grande amiga e conselheira, um motivo de inspiração.

  2. F´bio Cirilo Montenegro de Lima // 5 de maio de 2016 em 10:59 //

    São essas pessoas que nos sustentam nas horas de mais repressão como estamos vivendo hoje. É necessário que colegas estudem essas figuras da nossa história de luta e coragem, exemplo de luta e bravura como JAREDE VIANA, MARIA MARIÁ e tantas.

  3. Samir Alberto Rêgo Café // 16 de fevereiro de 2017 em 17:09 //

    eu Samir Café primo de jarede viana filha do meu tio avô José que era comunista

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*