Federação Alagoana pelo Progresso Feminino

Texto publicado no Almanaque de Alagoas, nº 1, 1952, páginas 88 e 89.

Maria José Salgado Lages, Lili Lages, foi primeira mulher a se eleger deputada estadual em Alagoas e a primeira presidente da Federação Alagoana pelo Progresso Feminino
Lili Lages entre os deputados de 1934

Lili Lages entre os deputados de 1934

A Federação Alagoana pelo Progresso Feminino foi fundada a 13 de maio de 1932. Realizou sua primeira reunião no salão do Instituto Histórico de Alagoas, tendo a Dra. Lili Lages, sua primeira Presidente, e a senhorita Linda Mascarenhas, 1ª Secretária, pronunciado discursos sobre o feminismo.

A Sociedade que nascia foi dirigida pela Dra. Lili Lages de 1932 a 1936 e desse ano até a época atual [1952] pela professora Linda Mascarenhas.

A finalidade dessa associação feminina é pugnar pelos direitos políticos da mulher, promovendo ao mesmo tempo o desenvolvimento da cultura feminina e prestando assistência especial às mães e à infância. Nesse sentido vem a Sociedade mantendo, desde sua fundação, cursos noturnos gratuitos para moças pobres, excedendo sempre de 100 o número de matriculadas.

A FAPF, numa constante manifestação de solicitude para com as mães desvalidas, tem distribuído anualmente enxovais para recém-nascidos de mulheres pobres e realizado o “Natal das Velhinhas” com farta distribuição de vestidos.

Dando cumprimento a uma das suas principais finalidades — elevar o nível intelectual da mulher — vem estimulando a literatura e a arte em Alagoas, com a realização de reuniões literárias e artísticas em que as associadas têm oportunidade de desenvolver seus dotes naturais no terreno da cultura.

Escritora, poetisa e atriz Anilda Leão

Efetuam-se sessões mensais em que, além de se tratar de questões atinentes à Sociedade, se discutem assuntos de interesse social e doméstico e se promovem concursos literários entre as sócias, com a distribuição de prêmios às vencedoras. No corrente ano, foram premiadas nessas tertúlias as senhoritas Heliônia Ceres de Melo, Laura Figueiredo, Léia Cabus e Aracyr Viana Gomes.

Como estímulo ao desenvolvimento intelectual da mulher de nossa terra, tem a FAPF organizado festas em que só se declamam versos de poetisas alagoanas, tendo sido premiadas pela comissão julgadora diversas conterrâneas, entre as quais Rosália Sandoval. Com o carinho com que essa Sociedade trata as coisas da inteligência, estabeleceu reuniões literárias mensais em que uma sócia escolhida apresentará um trabalho sobre uma figura de mulher célebre. Iniciou essa série de conferências a senhorita Anilda Leão, dissertando brilhantemente sobre Susan Anthony, a primeira mulher feminista.

Poetisa Rosália Sandoval

Poetisa Rosália Sandoval

Sob os auspícios da Federação Alagoana pelo Progresso Feminino, a senhorita Linda Mascarenhas, sua atual Presidente, fundou em 1944 o Teatro de Amadores de Maceió, apresentando sucessivas representações de teatro sadio e construtivo.

A FAPF tem-se empenhado fortemente para estabelecer o espírito de união, de harmonia e de solidariedade entre as associadas e nesse intuito tem promovido, além de reuniões na residência de suas sócias, um jantar anual, do qual participam todos os seus membros, num ambiente de franca alegria e cordialidade.

Desse modo, sem jamais deixar de cumprir todos os artigos de seus Estatutos, a FAPF vem afrontando com coragem todas as dificuldades surgidas, atravessando galharda e brilhantemente esses 19 anos de lutas, de trabalhos, de sacrifícios em prol da coletividade alagoana.

*Publicado no Almanaque de Alagoas, nº 1, 1952, páginas 88 e 89.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*