Eduardo Roberto Stuckert e os cartões postais de Maceió

Cartão Postal de Maceió, com a Praça dos Palmares e o Hotel Bella Vista, fotografia de Eduardo Roberto Stuckert
Cartão Postal do Porto de Maceió nos anos 50

Cartão Postal do Porto de Maceió nos anos 50

Texto original de Geraldo de Majella, modificado para História de Alagoas em Fotos.

Quem gosta das fotografias antigas sobre Maceió, com certeza já se deparou com um cartão postal ou fotográfico assinado pelo fotógrafo R. Stuckert. Mas, quem é esse fotógrafo que tão bem captou as nossas melhores imagens?

Os Stuckert são originários de Lausanne, Suíça, tendo chegado ao Brasil pelo porto de Cabedelo, em João Pessoa (PB), logo após o fim da Primeira Guerra Mundial. O patriarca da família, Eduard Francis Rudolf Deglon Stuckert, era um homem de múltiplos ofícios profissionais, era fotógrafo, desenhista, escultor e intérprete em oito línguas estrangeiras.

Praça dos Martírios em Cartão Postal de Eduardo Roberto Stuckert

Praça dos Martírios em Cartão Postal de Eduardo Roberto Stuckert

A viagem entre o continente europeu e o Brasil durou quase um mês. Eduard Stuckert também tinha a responsabilidade de elaborar as cartas náuticas durante a viagem.

Em João Pessoa, fixa residência e começa a trabalhar como fotógrafo, em companhia dos filhos Manfred, Gilberto e Eduardo Roberto. Criou o Foto Íris, que posteriormente mudou de nome e passou denominar-se Foto Stuckert, na rua Duque de Caxias.

Entre 1920 e 1930 realizou um importante registro fotográfico da cidade, e em 1942, no Rio de Janeiro, expôs a sua coleção de desenhos de bico de pena e nanquim no Museu de Belas-Artes.

O filho caçula, Eduardo Roberto, na década de 1950 deixa João Pessoa e ao passar por Maceió (AL), emprega-se no jornal Gazeta de Alagoas e se torna o precursor do fotojornalismo. É dessa época a coleção de cartões fotográficos ou postais impressos e distribuídos nacionalmente.

Praça D. Pedro II

Praça D. Pedro II

Ao deixar Maceió, dirige-se à então capital federal, Rio de Janeiro, e passa a trabalhar no jornal O Globo. Em 1957, durante o governo Juscelino Kubitschek, é destacado pela direção do jornal para fazer uma longa reportagem da construção de Brasília.

Eduardo trabalhou durante um ano fotografando a construção da nova capital do país e registrando o cotidiano das obras e dos trabalhadores. Quando é chamado de volta ao Rio de Janeiro, deixa o filho Roberto Stuckert a documentar a construção de Brasília.

Roberto depois se tornou conhecido também como fotógrafo, recebendo o apelido de Stukão. É a terceira geração da família a fotografar profissionalmente. Ao filho não restou outra alternativa a não ser permanecer em Brasília, onde criou raízes.

Poucos meses antes de Brasília ser inaugurada, Eduardo Roberto retorna com toda a família para o Planalto Central, onde fixa residência. Na década de 1970, com os filhos Roberto, Rodolfo, Eduardo e Rosane, funda a Stuckert Press, empresa de fotojornalismo.

Roberto Stuckert Filho, o pai Roberto Stukert Stukão e Ricardo Stuckert, netos e filho de Eduardo Roberto Stuckert

Roberto Stuckert Filho, o pai Roberto Stukert “Stukão” e Ricardo Stuckert, netos e filho de Eduardo Roberto Stuckert

Roberto Stuckert foi o fotógrafo oficial da Presidência da República no governo do general Figueiredo, trabalhou para jornais e revistas e realizou a cobertura de três copas do mundo.

A quarta geração da família Stuckert é representada por Ricardo Stuckert, brasiliense, fotógrafo desde os 19 anos de idade. Iniciou-se no jornalismo no jornal O Globo, passou pelas redações das revistas “Caras”, “Veja” e “IstoÉ”. Trabalhou na campanha presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva e, durante os dois mandatos do presidente Lula, foi o fotógrafo oficial da presidência da República.

A família Stuckert continua em destaque no prestigioso trabalho de fotografar a presidência da República. Agora, quem está nessa função é Roberto Stuckert Filho, fotógrafo da presidenta Dilma Rousseff.

Vista panorâmica da Praça D. Pedro II

Vista panorâmica da Praça dos Martírios

Prédio da Associação Comercial

Prédio da Associação Comercial

2 Comments on Eduardo Roberto Stuckert e os cartões postais de Maceió

  1. Breno Licio Souto Maior // 8 de agosto de 2015 em 18:11 //

    Existe um engano: a penúltima foto, não é da Praça Pedro II. Deve ter sido tirada do Mirante Santa Teresinha. Pois vemos, Palácio do Governo, Igreja dos Martírios, Antigo Delegacia de Transito.

  2. Você tem razão, Breno. Já corrigimos o erro. Agradecemos pela contribuição.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*