Divaldo Suruagy

O economista Divaldo Suruagy nasceu em São Luís do Quitunde no dia 5 de março de 1937. Era filho de Pedro Marinho Suruagy e Luiza de Oliveira Suruagy e começou ainda muito jovem a trabalhar na Prefeitura Municipal de Maceió. Iniciou como servente, mas em 1962 já era o Secretário-Geral do poder executivo municipal.

Secretários do governo de Luiz Cavalcante. Da esquerda para a direita: desconhecido, José de Melo Gomes, Marcos Bernardes de Melo, Ib Gatto, Luiz Cavalcante, Divado Suruagy, Deraldo Campos e o Cel. João Mendes de Mendonça

Secretários do governo de Luiz Cavalcante. Da esquerda para a direita: desconhecido, José de Melo Gomes, Marcos Bernardes de Melo, Ib Gatto, Luiz Cavalcante, Divado Suruagy, Deraldo Campos e o Cel. João Mendes de Mendonça

Em 1963, a convite do governador Luiz Cavalcante, assumiu a Secretaria da Fazenda e da Produção do Estado de Alagoas, de onde saiu, em 1965, para ser eleito prefeito de Maceió pelo PSD. Depois do mandato de prefeito, continuou ocupando importantes postos políticos, mas só voltaria a disputar uma eleição vinte anos depois.

Com a implantação do AI2 pela Ditadura Militar, o PSD foi extinto e Suruagy ingressou na ARENA para ser eleito deputado estadual em 1970. Destacou-se como líder da bancada e do governo Afrânio Lages.

Este desempenho garantiu sua escolha, em 1974, como governador do estado indicado pelo presidente Ernesto Geisel, eram os “governadores biônicos”.  A gestão como chefe do executivo assegurou sua eleição para deputado federal em 1978.

A partir de 1980, com o fim do bipartidarismo ditatorial, filia-se ao PDS e é eleito governador em 1982, nas primeiras eleições diretas para governadores do país no período da Ditadura Militar.

Com o enfraquecimento do PDS, Suruagy migra para o PFL em 1986, ano em que foi eleito senador.

Com Ib Gatto Falcão e outros amigos

Com Ib Gatto Falcão e outros amigos

Em 1994 foi eleito para o seu terceiro mandato de governador, quando já estava filiado ao PMDB. Entretanto, uma situação de grave crise político-financeira forçou sua renúncia ao cargo em 17 de julho de 1997, quando o seu vice-governador Manoel Gomes de Barros – ” o Mano”, tomou as rédeas do poder estadual. Este episódio ficou conhecido como “A Queda de Suruagy”.

Em 1998, disputa o mandato de deputado federal ainda pelo PMDB, mas obteve somente 14.222 votos, ficando na suplência. Com a eleição do deputado federal Albérico Cordeiro para a prefeitura de Palmeira dos Índios, em 2000, Suruagy assume o mandato.

Em 2014 ainda tentou voltar à política apresentando como a candidato a deputado estadual pelo PPS, mas teve sua candidatura indeferida e, com a saúde abalada, retirou-se definitivamente do cenário político alagoano.

Suruagy faleceu no final da tarde do dia 21 de março de 2015, aos 78 anos, no Hospital Arthur Ramos, no bairro do Farol, na capital alagoana. Ele lutava há nove meses contra um câncer de estômago.

Inauguração da Rodovia Arapiraca-Batalha, ano 1974, Governo Afrânio Lages

Inauguração da Rodovia Arapiraca-Batalha, ano 1974, Governo Afrânio Lages

Geraldo Mota (técnico), Divaldo Suruagy (Prefeito), José Cabral (Presidente da FADA) e Ardel Jucá (Presidente da Fênix)

Geraldo Mota (técnico), Divaldo Suruagy (Prefeito), José Cabral (Presidente da FADA) e Ardel Jucá (Presidente da Fênix)

Divaldo Suruagy e José Moura Rocha participando de um dos debates históricos promovido por Edécio Lopes

Divaldo Suruagy e José Moura Rocha participando de um dos debates históricos promovido por Edécio Lopes

Inaugurando obra no interior do estado

Inaugurando obra no interior do estado

Em 1982, Divaldo Suruagy conversa com Dênis Agra, presidente do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, e o jornalista e advogado Tobias Granja

Em 1982, Divaldo Suruagy conversa com Denis Agra, presidente do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, e o jornalista e advogado Tobias Granja

Divaldo Suruagy e autoridades em uma solenidade

Divaldo Suruagy e autoridades em uma solenidade

Prefeito de Maceió Dilton Simões e Divaldo Suruagy

Prefeito de Maceió Dilton Simões e Divaldo Suruagy

Entrevistado pelo radialista Jalon Cabral

Entrevistado pelo radialista Jalon Cabral

Inauguração de obra durante sua passagem pelo governo do estado de Alagoas

Inauguração de obra durante sua passagem pelo governo do estado de Alagoas

Divaldo Suruagy recebe o presidente Geisel em Alagoas em 1975

Divaldo Suruagy recebe o presidente Geisel em Alagoas em 1975

Suruagy e Edécio Lopes visitando o interior do estado

Suruagy e Edécio Lopes visitando o interior do estado

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*