José Antônio de Mendonça, o Barão de Jaraguá

Companhia União Mercantil, em Fernão Velho, implantada pelo Barão de Jaraguá em 1863

Nomeado barão em 14 de março de 1860. Nasceu em Algarve, Portugal, em 1800, e faleceu em 1870. Foi casado com D. Francisca Benedicta Eugênia do Bomfim.

Filho de José de Mendonça de Matos Moreira e Maria de Sousa Alarcão Ayala. Foi Deputado provincial nas legislaturas 1844-45, 48-49 e 1850/51. Coronel e rico proprietário, instalou a primeira fábrica de tecidos de Alagoas que começou a produzir em setembro de 1863, em Fernão Velho.

Palácio do Barão de Jaraguá, hoje abriga a Biblioteca Pública de Alagoas

Palácio do Barão de Jaraguá, hoje abriga a Biblioteca Pública de Alagoas

Segundo Moacir Medeiros de Santana, substituiu o primeiro vice-cônsul de Portugal, que fora afastado do cargo em 21/12/1840, por ter-se envolvido em questões de contrabando de pau-brasil.

Seu palacete hospedou D. Pedro II, em 31 de dezembro de 1859, quando esteve em Alagoas para a inauguração da Catedral Metropolitana.

O Barão de Jaraguá se envolveu numa contenda histórica com o Barão de Atalaia, que era o proprietário do antigo Sobrado do Camocho, no Centro de Maceió.

O Barão de Jaraguá teria construído, em 1940, o Palácio Velho (hoje Biblioteca Pública), impedindo a visão que o Barão de Atalaia teria do mar.

O Palácio Velho era bem maior, se estendo até a descida da Rua do Comércio, em frente ao Hotel Bela Vista. Esta parte foi derrubada na década de 1940.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*