Lourenço Cavalcante de Albuquerque Maranhão, o Barão de Atalaia

Primeiro e único Barão de Atalaia, título conferido por decreto imperial em 19 de fevereiro de 1858 e grandezas em 14 de março de 1860.  Nasceu em Águas Belas, Pernambuco, 10 de outubro de 1804 e morreu em Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, em 13 de fevereiro de 1867.

Foi um advogado, político e militar brasileiro, tendo sido comendador, coronel da Guarda Nacional e deputado provincial por Alagoas, Partido Liberal, em diversas legislaturas.

Comendador da Imperial Ordem de Cristo e da Imperial Ordem da Rosa.

Palacete do Barão de Atalaia, na Rua Dois de Dezembro, em Maceió

Palacete do Barão de Atalaia, na Rua Dois de Dezembro, em Maceió

Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Recife em 1863. Ministro dos Estrangeiros do Gabinete de Marquês de Paranaguá (1882-83) e da Agricultura, Comércio e Obras Públicas do Gabinete de Ouro Preto (7 de junho de 1889).

Presidiu a Província de Santa Catarina (1878-79) e de Pernambuco entre 1879-80

Filho de Lourenço Bezerra Cavalcanti de Albuquerque e de Josefa Florentina de Albuquerque Maranhão, casou-se com Ana Luísa Vieira de Sinimbu, irmã do visconde de Sinimbu, com a qual deixou descendência.

O sobrado do Barão de Atalaia, antigo Sobrado do Camocho, no Centro de Maceió, ficou conhecido por ser motivo da contenda com o Barão de Jaraguá, que construiu, em 1940, o Palácio Velho (hoje Biblioteca Pública), impedindo a visão que o Barão de Atalaia teria do mar.

2 Comments on Lourenço Cavalcante de Albuquerque Maranhão, o Barão de Atalaia

  1. Fernando A. Goncalves de Lima | Maceio-AL. // 11 de abril de 2016 em 09:10 //

    Adorei saber + sobre o Barao de Atalaia.

  2. Vinicius Maia Nobre // 6 de novembro de 2016 em 16:57 //

    Ticianeli : li na edição de outubro da revista Época, que a escultura equestre de Pedro I ( Pracça Tiradentes – Rio) foi a primeira no Brasil a ser implantada em homenagem a um cidadão público. Escrevi àquela revista contestando pois sabia que o busto de Pedro II foi inaugurado em 31 de dezembro de 1861 , exatamente dois anos após o segundo Imperador do país ter vindo à Maceió inaugurar a nova igreja Matriz Nossa Senhora dos Prazeres. Buscando nesse site mais informações , constatei com riqueza de detalhes sobre a evolução da nossa mais famosa praça . Lamentavelmente não apareceu o surgimento do palacete do Chamorro como era conhecida a residência do Barão de Atalaia e afirmo agora que leio em outro local do site um pouco da história daquela edificação. Parabéns . ATS Vinicius Maia Nobre

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*