Água Branca, a antiga Mata Pequena

Vista parcial de Água Branca nos anos 50
Praça da Matriz de Água Branca em 1921

Praça da Matriz de Água Branca em 1921

O território de Água Branca, em meados do século XVII, fazia parte das sesmarias que compreendiam também os atuais municípios de Mata Grande, Piranhas e Delmiro Gouveia.

Para diferenciar de Mata Grande, do qual durante muito tempo foi povoado, chamou-se primitivamente Mata Pequena ou Matinha de Água Branca. O topônimo Água Branca é proveniente do fato de haver, ali, uma fonte de água muito clara.

A penetração em terras do município deve-se a três irmãos de família Vieira Sandes, vindos de Itiúba, povoação do Rio São Francisco. Atraído pelas boas pastagens oferecidas pela zona da caatinga, e pela riqueza da região serrana, o capitão Faustino Vieira Sandes desbravou o município, instalando uma fazenda de gado.

Água Branca em 1921

Água Branca em 1921

Em 1769, em um leilão realizado em Recife, as terras das sesmarias que envolviam os atuais municípios de Mata Grande, Água Branca, Piranhas e Delmiro Gouveia foram arrematadas. “Estavam de posse das mesmas, por arrendamento, o capitão Faustino Vieira Sandes, tronco da atual família Sandes de Água Branca”.

Não se sabe a data, mas a primeira capela do município, dedicada à Nossa Senhora do Rosário, foi construída mais ou menos defronte do local onde se ergueu, no século XIX, a matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Dois outros núcleos importantes na história do povoamento do município foram Pedra – hoje município de Delmiro Gouveia – e Várzea do Pico, pequeno povoado, mas que teve seus dias de glória. Várzea do Pico era o ponto de descanso das boiadas vindas de Pernambuco ou de outros municípios alagoanos. A sua feira de gado era uma das maiores da região. Em 1893, já denominada Vila do Capiá, o lugarejo passou a ser sede do município.

Praça da Matriz de Água Branca em 1921

Praça da Matriz de Água Branca em 1921

O motivo da mudança é atribuído a desentendimentos entre lideranças políticas locais e o governador Gabino Besouro. Era o começo do período Republicano e o governador resolveu, pelo Ato Legislativo nº 35 de 30 de maio de 1893, demonstrar força no município e prestigiar seus correligionários.

A mudança não demorou muito. Com o afastamento de Gabino Besouro, a Lei nº 74, de 1º de junho de 1895, devolveu a sede do município para a vila de Água Branca.

A freguesia foi criada em 1º de junho de 1864, pela Lei nº 413, sob o orago de Nossa Senhora da Conceição, subordinada eclesiasticamente à Diocese de Penedo.

Formação Administrativa

Água Branca e a Praça da Matriz nos anos 50

Água Branca e a Praça da Matriz nos anos 50

Distrito criado com a denominação de Água Branca, pela lei provincial nº 413 de 1864.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Água Branca, pela lei provincial nº 681, de 24 de abril de 1875, desmembrada do município de Paulo Afonso. Sede na localidade de Água Branca. Constituído do distrito sede. Instalado em 20 de setembro de 1876.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, a vila é constituída do distrito sede.

Elevado à condição de cidade com a mesma denominação, pela lei estadual nº 805, de 02 de junho de 1919.

Pelo decreto estadual nº 2435, de 30 de novembro de 1938, é criado o distrito de Pedra e anexado ao município de Água Branca.

Praça Fernandes Lima e Rua Dr. Miguel Torres em Água Branca, no ano de 1949

Praça Fernandes Lima e Rua Dr. Miguel Torres em Água Branca, no ano de 1949

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de dois distritos: Água Branca e Pedra.

Pelo decreto-lei estadual nº 2909, de 30 de dezembro de 1943, o distrito de Pedra passou a denominar-se Delmiro.

Em divisão territorial datada de 1º de julho de 1950, o município é constituído de dois distritos: Água Branca e Delmiro ex-Pedra.

Pela lei 1628, de 16 de junho de 1952, desmembra do município de Água Branca o distrito de Delmiro. Elevado à categoria de município com a denominação de Delmiro Gouveia.

Em divisão territorial datada de 1º de julho de 1960, o município é constituído do distrito sede.

Engenhoca de rapadura em Água Branca em 1921

Engenhoca de rapadura em Água Branca em 1921

Pela lei nº 2240, de 1º de maio de 1962, é criado o distrito de Pariconha.

Em divisão territorial datada de 31 de dezembro de 1963, o distrito de Pariconha figura no município de Água Branca, assim permanecendo em divisão territorial datada de 1º de julho de 1983.

Elevado à categoria de município com a denominação de Pariconha, pelo artigo 41, inciso III, do ato das disposições constitucionais transitórias da constituição estadual de 05 de outubro de 1989, desmembrado de Água Branca.

Fonte: IBGE e o livro Terra das Alagoas.

3 Comments on Água Branca, a antiga Mata Pequena

  1. maia de fatima vilar torres // 6 de Janeiro de 2016 em 21:23 //

    Lindas fotos, maravilhoso acervo com preciosas informações

  2. Heli Brandão Vilela // 8 de Janeiro de 2016 em 08:09 //

    Parabéns pelo trabalho

  3. Adalberto // 13 de Maio de 2016 em 09:57 //

    Parabéns pela pesquisa muito boa

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*